Category

Uncategorized

Category

Matty em entrevista para Rolling Stone.

Matty em entrevista para Rolling Stone onde ele fala sobre sua vida, Taylor Swift, carreira solo, maconha e shows sem camisa, confira traduzida:

Quando ele ligou de Londres era uma terça-feira, o The 1975 Matt Healy estava desfrutando sua versão de um dia de folga – ele passeou com seu cão, foi a uma aula de canto, passou tempo com seu irmão mais novo e ensaiou com sua banda para a próxima etapa de sua turnê mundial. The 1975 tem estado na estrada quase que sem parar desde seu álbum self-titled de 2013 – cheio de músicas confessionais sobre drogas, sexo, mais drogas e ainda mais sexo – se tornou um hit surpreendente. O follow-up, este ano, foi o I Like It When You Sleep For You Are So Beautiful And Yet So Unaware Of It que alcançou o #1 na América. O The 1975 começou a tocar juntos há 14 anos, mas foi uma década antes de eles lançaram qualquer música – felizmente, depois de passarem a sua fase emo. “A partir de 13 anos a 24, passamos todos os dias uns com os outros”, diz Healy “, mais tempo do que você gasta com os seus irmãos. Tornou-se (a banda) o núcleo do nosso grupo social. As pessoas se relacionam a nós porque nós somos uma banda de verdade e amigos de verdade “.

A tour pela América do Norte no outono. A banda britânica programado para uma turnê pela América do Norte em outubro incluindo sua primeira vez no Mexico.

Seus pais são ambos bem conhecidas personalidades da TV na Inglaterra. Isso foi um ponto contra para você? A maioria das pessoas presume que isso te deu uma vantagem?

M: Eu tive que superar isso muito rápido ou seria prejudicial para o meu ego. Você não pode sair por aí julgando a credibilidade das pessoas com base em seus preconceitos do que os pais dessas pessoas são. Se as pessoas que tem pais que trabalham na TV tivessem a chave para um #1 álbum, eu estaria escrevendo um livro sobre isso, e ai me tornaria um milionário. Felizmente, tudo isso é completamente diferente na América. É divertido estar lá porque lá eu sou famoso e minha mãe não.

Você gosta de enaltecer artistas da década de 1980 que não recebem muito respeito crítico, como por exemplo, Phil Collins.

M: Eu amo Phil Collins. Nós sempre vamos voltar a década de 1980, quando nos referimos ao nosso álbum. O pop nessa época não era tão sobrecarregado com “egoismo”, cinismo e o medo de ser “uncool” (rejeitado). Isso é algo que sempre tentamos canalizar.

Você passou muito tempo na América nos últimos três anos. Como isso se compara à forma como você tinha imaginado que seria?

M: Era tudo o que eu esperava, só que com mais bacon. Em uma dessas coisas de food-festival em Chicago, eu comi um hambúrguer com bacon cristalizados e dois donuts Krispy Kreme no meio. Se você tivesse muito chapado com 16 anos, aquela coisa até poderia ter um gosto muito bom, mas eu não consegui dar mais que uma mordida.

A maconha é melhor nos EUA?

M: Kush na Califórnia é uma loucura. Eu sempre soube que a erva era melhor na América, mas eu não tinha ideia de quão melhor ela é. Os nugs são tão grandes que parecem cartoons.

Existe alguma droga que você experimentou uma vez e imediatamente percebeu que tinha cometido um erro horrível?

M: Sim, cetamina. Foi um pesadelo. Eu senti como se tivesse bebido três garrafas de vodka.

Quando você joga seu nome no Google, as primeiras coisas que aparecem são as histórias com Taylor Swift, apesar de ter se encontrado com ela somente uma vez e de ela ter vestido uma camiseta da sua banda.

M: Eu disse em uma entrevista que nós não saimos e nem estavamos namorando, e alguns idiotas como Perez Hilton tiraram isso do contexto e fizeram isso parecer como se eu tivesse jogando uma shade. Ela veio ao nosso show, e você teeria pensado que Barack Obama tinha vindo. Eu não sei outra pessoa no planeta que poderia provocar esse tipo de reação. Talvez Kanye, mas nem mesmo ele. E agora ela e ele são uma espécie de a mesma pessoa na imagem pública. É estranho.

“Os dias de ser uma estrela do rock sem qualquer tipo de egocentrismo estão mortos.” Como o vocalista de uma banda de rock com um #1 álbum, como você reage quando as pessoas como Gene Simmons diz que o rock está morto?

M: Os dias de ser uma estrela do rock sem qualquer tipo de egocentrismo estão mortos. Os dias de ser capaz de fugir com qualquer coisa e ser glorificado por isso estão mortos. Graças à Internet, toda a gente tem o número de todo mundo. Como você sai e se torna Jim Morrison? O mundo não vai permitir isso, então [o estrelato] precisa incorporar humildade e o egocentrismo – ou, no meu caso, algum constrangimento.

Você que algum dia pretende tentar uma carreira ou fazer um álbum solo?

M: Não – Quero dizer, não é como os caras estivessem no meu caminho. Eu acho que essas coisas acontecem quando as pessoas querem outra saída criativa. Eu faria apenas um álbum diferente da sonoridade do The 1975.

Você é um fã das performances sem camisa. Como você decide se vai usar ou não vai usar uma camisa nos shows?

M: É uma coisa prática: fica muito quente durante um show e você não quer suas roupas todas suadas enquanto está vivendo em um ônibus de turnê. Embora, tenhamos ficados maiores e agora eu posso pegar minhas roupas lavadas a seco depois dos shows.

Você decidiu fazer uma performance sem camisa no Saturday Night Live.

M: Eu queria ser particularmente desagradável naquela noite. Eu achava que estava sendo um tipo de pessoa pós-irônica e subversiva, mas acabou que as pessoas em Kansas pensaram que eu fosse um completo idiota.

FONTE: http://www.rollingstone.com/music/features/the-1975s-matt-healy-talks-taylor-swift-american-weed-w441342?utm_source=tumblr&utm_campaign=matt%20healy%20interview&utm_medium=referral

SORTEIO DE ANIVERSÁRIO DO THE 1975 BR

Hoje, dia 16 de setembro, nosso fã clube completa 3 anos, foi um período maravilhoso e cheio de emoções, incluindo a notícia do primeiro show da banda no Brasil, tudo o que conquistamos foi por conta de vocês que acompanham nossas publicações e interagem diariamente, por isso, nós, da equipe do The 1975 Brasil estamos lançando esse sorteio.
Agora você tem a chance de ganhar uma cópia física do “I Like It When You Sleep, For You Are So Beautiful Yet So Unaware Of It”, álbum mais recente da banda.

Para participar existem dois tópicos obrigatórios, seguir nossa conta no Twitter e seguir nossa conta no Instagram, após ter concluído as tarefas obrigatórias, tarefas opcionais aparecerão na tela sendo essas, visitar e curtir a página do The 1975 no Brasil no Facebook, se realizadas, essas tarefas opcionais somarão pontos para você ter mais chances de ganhar!

a Rafflecopter giveaway

REGULAMENTO:

  • Sorteio de Uma (1) cópia física do álbum “I Like It When You Sleep, For You Are So Beautiful Yet So Unaware Of It” da banda The 1975.
  • Promoção válida do dia 16/09/2016 até o dia 05/10/2016.
  • O resultado será divulgado dia 06/10/2016 em nossas redes sociais mas fiquem espertos, caso o vencedor não entre em contato com a equipe dentro de 48 horas após o resultado ser anunciado, realizaremos um novo sorteio.
  • O vencedor pode entrar em contato com a equipe pelo Twitter ou por mensagem no inbox do Facebook.
  • Promoção válida apenas para residentes do Brasil.
  • Caso o participante deixe de cumprir alguma das tarefas obrigatórias, ele será desclassificado.
  • Caso o participante preencha incorretamente o formulário, o mesmo será desclassificado.
  • Ao participar da promoção, todos os participantes concordam com as regras do regulamento.

 

Tudo sobre o show do The 1975 em São Paulo

Como muitos sabem os meninos fariam sua primeira apresentação no Brasil em setembro de 2016, porém, por motivos de readequação de agenda a data do show foi alterada para dia 27 de março de 2017 (isso mesmo que você está pensando, um dia depois do Lollapalooza 2017), a nova data acabou gerando muita repercussão e boatos na mídia, alguns sites afirmaram que a banda iria se apresentar na próxima edição do festival, o que foi confirmado um tempo depois, os meninos vão tocar no sábado na edição de 2017 do festival.

O show solo ainda vai acontecer no Audio Club, agora como uma Lolla Party, em São Paulo, no mesmo local e no mesmo horário, seguindo todas as regras antigas que você pode conferir abaixo:

Faixa etária:

  • Só entrará no evento aqueles que forem maiores de 18 anos, com exceção daqueles que tiverem entre 15 e 17 anos e forem acompanhados dos responsáveis legais com autorização registrada em cartório.

Posso levar alguém sem parentesco como acompanhante? 

  • Pode, contanto que seus pais registrem essa pessoa em cartório como sua acompanhante legal e preencham e registrem uma autorização para você entrar no show.
  • Tem que estar tudo registrado no cartório.
  • Seu acompanhante legal precisa obrigatoriamente ter +18.

Tenho 17 anos, posso ir sozinho com autorização? 

  • Não.

Tenho 14 anos, posso ir com autorização e responsável? 

  • Não.

Data: 27 de março de 2017

Horário: 23h
// Horário sujeito a mudança sem aviso prévio

Endereço: Avenida Francisco Matarazzo, 694, Água Branca

Cidade: São Paulo – SP

Local: Audio Club

Ingressos à venda: 

  • Com taxa de conveniência:  t4f (Site oficial) e Pontos de venda físicos
  • Sem taxa de conveniência: Citibank Hall – Av. das Nações Unidas, 17.955 – Santo Amaro – São Paulo (SP) Horário de funcionamento: Segunda-feira – fechada. De terça a sábado – das 12h às 20h. Domingo e feriado – das 13h às 20h.
  • No dia do show: Bilheteria da Audio Club.

Como funciona a meia entrada? De acordo com a t4f, para meia-entrada é obrigatória apresentação do documento previsto em lei que comprove a condição de beneficiário: no ato da compra e entrada do evento (para compras na bilheteria oficial e pontos de venda físicos) e na entrada do evento (para compras via internet ou telefone).

Ou seja, você vai ter que apresentar sua carteirinha na porta do evento caso tenha comprado o ingresso pela internet.

Se for comprar em pontos de venda físicos a apresentação é obrigatória no ato da compra.

Vai ter Meet&Greet?

Os meninos não costumam fazer, então provavelmente, se tiver, será por alguma promoção.

Preços: 

  • PISTA LOTE 1: R$ 90 (meia) R$ 180 (inteira)
  • PISTA LOTE 2: R$ 110 (meia) R$ 220 (inteira)
  • PISTA LOTE 3:: R$ 125 (meia) R$ 250 (inteira)
  • MEZANINO: R$ 140 (meia) R$ 280 (inteira)

Modo de pagamento: Dinheiro; cartões de crédito MasterCard, American Express, Visa e Diners Club; cartões de débito Visa Electron e MasterCard débito.

Aqui você confere o mapa do local:

Q&A: Os meninos respondem perguntas de fãs no Tumblr da banda

Nessa sexta (22/07), a The 1975 fez um Q&A no seu Tumblr oficial. Traduzimos todas as perguntas e respostas – incluindo uma que cita o Brasil – e vocês podem conferi-las logo abaixo:

Vocês fizeram uma mudança drástica entre seu primeiro e segundo álbum – estética e musicalmente. Podemos esperar que a mesma coisa aconteça com o terceiro álbum? 
R: Esperamos que sim x.

O próximo vídeo será de ‘This Must Be My Dream’?
R: Não, desculpa!!!

Filmes preferidos, que vocês podem assistir milhares de vezes?
R: ‘O mundo das Spice Girls’, ‘Quero ser grande’, ‘Short Circuit: O Incrível Robô’.

Vocês tem alguma música que gostam mais de tocar ao vivo?
R: No momento é ‘If I Believe You’.

Se vocês pudessem ouvir apenas uma música pelo resto da sua vida, qual seria?
R: ‘God Only Knows’ – The Beach Boys.

Vocês prefeririam ter um olho enorme ou olhos por todo o corpo?
R: Um olho enorme.

Por que vocês tiraram ‘Sex’ (da setlist) estou irritada
R: Nós não tiramos!!

Oi!! Vocês irão tocar ‘Robbers’ na nova turnê? (: xx
R: Iremos sim! Tivemos que tirar quando Matty teve um problema com sua voz mas a música será incluída no novo setlist x.

Você disse que uma das maiores influências dos shows foi o arquiteto James Turrell; existem outros livros ou projetos que te influenciaram em particular?
R: ‘Notes toward a conditional art’ de Robert Irwin e ‘Lights’ de Dan Flavin.

Vocês estão animados para virem ao Brasil? Porque nós mal podemos esperar para ter vocês aqui. xx
R: Sim, estamos!!!

Como o processo de compor músicas acontece? Vocês começam com a melodia ou com as letras? E o que os inspira a escrever as músicas que vocês fazem?
R: Normalmente acontece com um conversa sobre uma música que amamos e porque gostamos dela. Então, nós meio que copiamos e fazemos nossa própria versão disso – copiamos a musicalidade ou o sentimento por trás, isso difere. George cria alguma coisa e apresenta para nós e começamos daqui. Raramente as letras são feitas para uma música especifica – pelo menos até agora. Eu só escrevo aleatoriamente e adapto as letras nas músicas depois.

Suas letras são meio filosóficas, qual é o seu filosofo preferido?
R: Bertrand Russel e Sócrates (obviamente).

Lição de vida para as crianças.
R: O empoderamento da mulher é a coisa mais importante – para tudo. A progressão de tudo que é necessário e positivo.

O que se passou durante a escrita de ‘Robbers’? Eu iria amar saber detalhes porque é absolutamente minha música preferida e significa muito para mim xx.
R: Eu não me lembro muito bem, foi há 8 anos e meio, tínhamos 19 anos, por aí. É uma música muito ingênua e excessivamente sentimental – o que, antigamente, era até que legal. Eu só lembro de ficar animado com a parte do ‘You look so cool’.

Vocês considerariam tocar Intro/Set3 ao vivo?
R: Nós adoraríamos mas nunca temos tempo para decidir essas coisas devido à nossa agenda. Arrumar tudo seria um processo complicado e demorado – mas nós gostaríamos e pretendemos tocar em algum momento no futuro.

Qual é a sua música preferida do Queen?
R: ‘Somebody to love’.

Vocês já se perguntaram como que suas músicas não lançadas vazaram? xx
R: Sim!

Se vocês escolhessem uma de suas músicas para se tornar o hino nacional, qual seria e por quê?
R: ‘Loving Someone’.

O começo do vídeo de ‘Somebody Else’ foi inspirado pelo curta-metragem do David Lynch, ‘Rabbits’? (Se não, o que te inspirou a fazer a cena de abertura?) <3
R: Sim, foi. Tem alguns coelhos desenhados com giz na parede à esquerda.

Agora que vocês progrediram de teatros e salões para tocarem e esgotarem shows em grandes arenas, qual é o próximo passo do The 1975? Podemos esperar um show estilo Wembley Stadium daqui uns anos?
R: Quem sabe? Nós amaríamos mas também queremos retornar aos teatros e salões no futuro; não queremos apenas arenas. Iremos tocar em qualquer lugar que o nosso show requer. Até o fim da era ‘I like it when you sleep…’ arenas serão necessárias.

Como cada um de vocês aprenderam a tocar seus instrumentos? PS: mal posso esperar para vê-los vez em novembro, será meu primeiro show!!
R: Tocamos todos os dias desde os 13 anos com o desejo de sermos ótimos naquilo.”

Recomendam algum livro que seja “obrigatório” para qualquer um?
R: ‘Revenge of the Lawn’ – Richard Brautigan, ‘Queer’ – William S. Burroughs, ‘The Peregrine’ – J.A. Baker.”

Oi, meninos. Estou pensando no que ‘sucesso’ significa para vocês. O sucesso são as tabelas, a música sendo amada por aqueles próximos a vocês, os fãs, ou algo muito mais pessoal do que isso? Com amor xx.
R: É sentir que você tem um propósito.

Oi! Você pode explicar sua versão para o vídeo de ‘Somebody Else’? Sobre o que fala, etc? (: xx
R: É tipo ‘Clube da Luta’ só que Matty fode com ele mesmo.

Que conselho que vocês dão para alguém que quer começar uma banda/tocar música com amigos?
R: Seja ambicioso e tente muito.

Vocês irão tocar ‘Medicine’ na turnê de outono?
R: Talvez, já estamos preparando uma setlist muito especial para esses shows x.

Como vocês se sentem com ‘Loving Someone’ sendo usada como um hino LGBT?
R: É perfeito x.

Terá um vídeo de ‘Loving Someone no futuro?
R: Sim, terá x.

Traga de volta M.O.N.E.Y.
R: Talvez na turnê de outono x.

Terá algum merch novo para os shows de arena?
R: Sim, com certeza.

O que os inspirou para mudar sua estética de preto e branco para rosa pastel?
R: Nossos fãs x.

Melhor pub em Manchester?
R: Big Hands.

O que é um ‘anobrain’?
R: Uma escolha óbvia.

A próxima turnê será diferente da última? (visualmente/novas músicas tocadas ao vivo etc…)
R: Será uma extensão de nossos shows anteriores.

Vocês fariam observação de aves?
R: Se escrevêssemos com J.A. Baker, talvez sim.

Que música da setlist nova e melhorada vocês estão mais animados em tocar?
R: ‘I like it when you sleep’.

O álbum #3 já está sendo feito? Ou agora é seu tempo de folga?
R: Nós estamos constantemente escrevendo material novo x.

O que irá acontecer em Leeds?
R: Acontecerá algo espetacular!! x.

Possibilidade: The 1975 no Lollapalooza BR 2017

Recentemente foi divulgada a data do Lollapalooza 2017, o festival vai acontecer dia 25 e 26 de março de 2017.

Junto com a data do festival muitos sites começaram a especular qual seria a list de artistas no Line Up, entre os mais cotados temos Years & Years, Lana Del Rey e… The 1975.

Confira a matéria do site Confira Mais:

Possíveis Atrações do Lollapalooza 2017 Brasil

Apesar da longa espera para o Lolla 2017, e mais ainda para a divulgação do line up oficial, alguns nomes já estão listados dentro das especulações.

Uma das probabilidades é de que os artistas ligados à William Morris Endeavor Entertainment (WME), que estão em turnê, poderão se apresentar no Lolla ano que vem. A WME é a agência co-realizadora do evento ao redor do mundo.

De acordo com informações de mercado e certos rumores das produtoras, a banda britânica Radiohead e o LCD Soundsystem possuem grandes chances de virem ao Lollapalooza 2017.

Lana Del Rey, Future, The 1975, The Last Shadow Puppets, James Blake, Flume e MØ também estão cotados para o Lolla 2017.

Não é nada confirmado mas é uma possibilidade, uma coisa que nós fãs podemos fazer, é garantir o sucesso do show em Setembro no Audio Club, a produtora é T4F, mesma empresa do Lollapalooza, então o sucesso do show pode influenciar na volta da banda ano que vem, lembrando que no 1st desse ano, a banda divulgou que a partir de Dezembro uma nova setlist vai começar a ser produzida pela banda incluindo músicas muito pedidas pelos fãs como AntiChirst e This Must Be My Dream.

Por isso, mande como sugestão para produtora e para as redes sociais do Lollapalooza BR, juntos podemos garantir a segunda vinda dos meninos ao Brasil como banda.

Fonte: https://confiramais.com.br/festival-lollapalooza-brasil-programacao-e-atracoes/