Category

Uncategorized

Category

Assista ao vivo o festival Big Weekend da BBC Radio 1

Os meninos vão tocar hoje (29/05) ás 13:15 (horário de Brasilia) no festival Big Weekend, evento produzido pela BBC Radio 1. 

A BBC liberou um player para assistirmos ao vivo: http://www.bbc.co.uk/radio1

O player infelizmente só está disponível para o Reino Unido porém existe uma extensão no Google Chrome que muda o IP e permite assistir a transmissão.

A extensão se chama Hola, você pode baixa-lá no seu navegador clicando AQUI.

Após adiciona-la, entre no site da BBC, clicando AQUI, clique no simbolo da extensão que aparecerá no canto superior direito do navegador, selecione o país Reino Unido, com isso o stream vai funcionar.

Além da extensão do  Chrome a fã Maira Gomes nos enviou essa opção de programa que funcionou no computador dela (MAC)

Você vai baixar o programa nesse link e selecionar a opção “UK” (Reino Unido) https://www.hotspotshield.com/pt/

Acompanhe a transmissão no nosso twitter: @The1975Brasil 

ENTREVISTA: Matty fala sobre o próximo álbum e Antichrist ao vivo

Recentemente o Matty foi entrevistado por uma fã, ela conversou com ele em Zurique, Suiça.

A entrevista rendeu ótimas respostas incluindo o tão esperado live de Antichrist e projetos para o próximo álbum. A entrevista foi feita pela Angela site Rawk.CH.

Um pouco antes do show, eu tive a chance de conversar com Matty Healy do The 1975 e conversar sobre seu novo álbum “I Like It When You Sleep, For You Are So Beautiful Yet So Unaware Of It“, o novo estilo e sobre futuros planos. 

Fui recebida por toda banda, relaxando na área de fumantes. Então o Matty me ofereceu um acento ao lado dele no sofá (sim, meu coração parou por um momento) e começou a conversar comigo enquanto fumava cigarro atrás de cigarro. 

Qual foi o motivo da reutilização da capa do primeiro álbum para o “I Like It When You Sleep, For You Are So Beautiful Yet So Unaware Of It” e como foi a decisão de regravar a faixa de introdução mas dessa vez com um coral? 

Não teve um motivo em particular, só queria que tudo que fizéssemos nos representasse. Manter a mesma forma mas mudar a cor foi basicamente o que queríamos fazer musicalmente. É uma evolução mas também queríamos continuar verdadeiros com quem somos. É meio que uma representação do que estamos fazendo musicalmente, permanecendo os mesmos mas mudando algumas cores.
E sobre a faixa de introdução (The 1975) é na verdade a mesma coisa, para criar uma continuação. Eu queria, que todas as vezes que ouvissem um de nossos álbuns, instantaneamente soubessem que é um álbum do The 1975 porque é sempre a mesma música. Eu acho que vamos continuar fazendo isso no futuro. 

Qual a sua música favorita do novo álbum? Você tem alguma? 

Você tem? Eu acho que é difícil, existem 17 músicas completamente diferentes lá. Quer dizer, tem uma música sobre a morte da minha avó, tem uma música sobre a depressão pós parto da minha mãe, também tem uma sobre se divertir na América. Você sabe, são músicas diferentes para momentos diferentes, o que torna difícil escolher uma favorita. 

É o motivo de serem 17 faixas, eu não consigo nem ficar no mesmo gênero em uma música, imagine um álbum inteiro – então como eu posso escolher uma favorita? Mas eu amo todas, como “Somebody Else” que no momento é provavelmente minha favorita. 

Partes da música “Lostmyhead” estão em outra música chamada “Facedown” do primeiro EP. A quanto tempo essa faixa existe e existem outras músicas que estão por aí a algum tempo? 

Bom, no álbum atual, tem uma música que já existia antes, “The Sound”. Foi escrita em 2011, eu acho. “Lostmyhead”, foi quando ainda nos chamávamos “The Big Sleep”. Eu fiquei uma semana no quarto e fiz essa pequena e estranha faixa “Lostmyhead”, que é a versão original de Medicine e algumas outras coisas. Então “Lostmyhead” foi na verdade a primeira música escrita pelo The 1975 porque eu chamava aquilo de projeto 1975. 

Existe alguma outra faixa para ser relançada? 

Nós já estamos trabalhando em novas gravações, então provavelmente tem alguma coisa. Sobre o próximo álbum, eu acho que estaremos lançando uma nova música como single no próximo verão, seguida do álbum inteiro. Podemos fazer alguns remixes, mas serão nossos remixes, nós mesmos vamos fazer, não queremos dar esse trabalho a outra pessoa. Existem alguns projetos extras também, mas esses não são para lançarmos. Seremos nós trabalhando como produtores para outras pessoas, então é para outros artistas lançarem. 

Qual single você diria que melhor representa a banda ou você mesmo, para pessoas que não estão familiarizadas com sua música? 

Bom, essa é uma boa pergunta, mas eu acho que você poderia responder melhor do que nos como uma banda. Defendemos a ideia de não ter um gênero, defendemos essa geração, defendemos criar da mesma maneira que consumimos. 

Então o ponto é, você não pode nos colocar em uma única música. Mas se eu tivesse que colocar, eu acho que seria “A Change Of Heart” no momento. Quando eu mostro as pessoas sobre o que eu sou no momento, eu tocaria isso para elas. 

Se o dinheiro não fosse importante, onde seria seu sonho para o The 1975 tocar? 

Eu adoraria tocar no The Royal Albert Hall, mas infelizmente dinheiro é importante e é tão caro que você perde dinheiro quando toca lá. Mas sabe de uma coisa? Na verdade, somos muito sortudos em ser uma banda onde todos os espaços de shows que já sonhei em tocar, nós estamos prestes a tocar neles ou já tocamos. Já tocamos no Hyde Park apoiando o Rolling Stones. Então já estamos onde queríamos e isso é incrível. Agora pense sobre isso, St James’ Park, seria incrível, é onde meu time de football favorito joga. Nós queremos tocar lá no próximo verão, estamos tentando fazer isso logo. 

Como foi a transformação da primeira foto para a segunda? 

imagesmatt-healy-the-1975-instagram-photos-128169-560x560

Matty ri e mostra a foto para os outros membros da banda antes de responder. 

De Matty Healy para David Savage. Esse é o meu personagem David Savage, David Bowie conhece Lily Savage. Quando você vem fazendo isso a algum tempo, fica entediante, não é? O que me deixa irritado é quando se coloca maquiagem e escuta as pessoas dizerem “ohh regras de gênero” ou que eu estou tentando ser subversivo. 

Membros de bandas tem usado maquiagem a tanto tempo, não deveria mais ser especial. Para mim é o mesmo que colocar sapatos diferentes, é só uma parte do visual. Não é questão de estar tentando ser progressivo, qual é, estamos em 2016. O que me fez mudar? Eu fiquei entediado de ser um menino, então fui ser menina por um tempo.

O que você acha sobre isso? Toda essa história de gêneros? 

Bom, é legal que tenhamos tanta consciência agora e também na mente das pessoas. Mas tipo… que? David Bowie, Marc Almond, Marilyn Manson…. Não é uma coisa nova. É diferente, se tem pessoas jovens que escutam a minha banda e é a primeira vez que eles vêem alguém fazendo isso, eu entendo porque você não vê One Direction ou Catfish and The Bottlemen usando maquiagem. 

Como foi tocar pela primeira vez em uma arena, na NIA (Barclaycard Arena)? Eu ouvi dizer que o público não estava tão conectado ao show, você sentiu isso? Isso evita você de fazer mais shows em arenas? 

É, eu acho que sim. Eu senti isso. Mas talvez tenha sido minha culpa, talvez eu não estivesse tão entusiasmado. Foi nosso primeiro show em uma arena e é realmente difícil, é realmente grande pra caralho. Tentar manter todas aquelas pessoas entretidas. Mas foi o nosso primeiro show em uma arena e foi incrível. Eu estava mais confiante do que antes e aquilo realmente ajudou. 

Vocês vão repor o vinil de Milk? É provavelmente o vinil mais pedido. 

Talvez, provavelmente… mas eu não sabia que era tão solicitado. Então não, porque isso faz os outros serem mais especiais e valiosos. Se nos fizéssemos muitos deles, ninguém se importaria. Eu prefiro ter pessoas que se importam com alguma coisa. É como um Furby* – eu queria de Natal porque todo mundo tinha um. Então ganhei na Páscoa e eu não dei a mínima.
*Foto de um Furby

Algum plano para tocar Antichrist na nova tour? 

Porra, você é realmente uma fã, não é? (risos) Sim, temos planos, eu estou “escrevendo” como vai ser o visual, porque todas as músicas tem um visual particular. E quando entendermos esse visual, queremos nos forçar a tocar ao vivo. Nós vamos tocar ao vivo, eu prometo – mas não vai levar um tempo. 

Por que vocês têm que se forçar para tocar? Não é divertido toca-lá? 

É um pesadelo! Nós escrevemos e gravamos essa música em 2011 em computadores diferentes, tudo na Inglaterra e em hardrives diferentes. Aprender a toca-lá é fácil. Mas ser capaz de tocar ao vivo, vai ser um pesadelo. Mas vamos descobrir como. 

Como você e George produzem sua música? O que vocês fazem antes de entrar no estúdio?

Nós nos beijamos, por uns 35 minutos, então jogamos Badminton. Aí sim entramos no estúdio.

Desde a última vez que você tocou em Zurich em 2014, o que mudou?  

Estamos tocando na mesma casa de show, então nada mudou tirando meu cabelo (risos). Eu acho que as pessoas realmente vão se conectar com esse show, porque é a primeira vez que estamos voltando como uma banda “grande”. Estamos realmente animados com isso, porque não tivemos um show adequado antes. 

Por último porém não menos importante: como você arruma seu cabelo? 

Eu sou muito afortunado, esse é o meu cabelo. É como um cabelo padrão. Eu faço muito pouco com ele, eu coloco um pouco de mousse para aumentar os cachos mas isso é tudo. 

Algum plano para o próximo corte de cabelo? 

Sim, na verdade eu estava pensando sobre isso mais cedo. Mas meu cabelo tem muito valor agora. Eu perderia toda minha vibe sem ele, então eu não poderia fazer nada agora. 

Fonte: Rawk.CH 

Reino Unido promove campanha visualmente semelhante a arte do CD “I like it when you sleep…”

Com a nova era do álbum “ILIWYSFYASBYSUOI” vieram as tão conhecidas e adoradas placas neon de divulgação das músicas, entretanto, recentemente a ideia têm sido usada em uma campanha política, confira a matéria da NME explicando a situação e ao fim da matéria os tweets da banda traduzidos.

“Poderia o The 1975 ajudar o Reino a permanecer na União Europeia?

Caso você tenha ignorado todas as noticias dos últimos meses, uma mudança imensa na política britânica pode estar no horizonte. No dia 23 de junho, o Reino Unido realizará um referendo determinando se o Reino Unido irá permanecer ou não na União Europeia. Os ativistas a favor e os contra essa mudança estão fazendo seus papéis de alarmistas, mas no final de tudo, ninguém sabe exatamente o que irá acontecer caso a nação votar em sair da UE.

Uma coisa que a Comissão Eleitoral e o governo querem que aconteça é que as pessoas mais jovens votem. O governo, que defende a permanência na UE, percebeu que os jovens são a chave para conseguir esse resultado. O único problema? Jovens não são os melhores votando – na eleição geral do ano passado, apenas 43% das pessoas de 18-24 anos se preocuparam em marcar um “x” em um quadradinho. Hoje a Comissão Eleitoral começou a distribuir panfletos lembrando as pessoas de todas as idades de expressarem sua opinião. E parece que eles tiveram uma ajudinha do, er… The 1975?

https://twitter.com/Truman_Black/status/732586451125346304?ref_src=twsrc%5Etfw

Agora isso pode não ser verdade, mas o vocalista Matty Healy percebeu que a capa do panfleto informativo tem uma leve semelhança com as artes do segundo álbum da banda, “I Like It When You Sleep, For You Are So Beautiful Yet So Unaware Of It”.

Isso é algum tipo de mensagem subliminar? Uma tentativa de aliar a juventude britânica com a preferência do governo? E isso fica mais profundo, porque em 1975 – o ano, não a banda – o Reino Unido votou em um referendo semelhante que definia a permanência no EEC, precursor da atual UE, e a nação decidiu ficar no Mercado Comum. Se a Comissão Eleitoral fez isso de propósito, foi algo genial. Se não, bem, eles devem ter um fã de ‘Love Me’ entre eles.

Embora o The 1975 seja uma banda bem popular (e provavelmente uma que o Primeiro Ministro, David Cameron, afirma que está em seu Ipod), eles têm influência para ganhar os corações e as mentes das pessoas? Não pense que não – a banda chegou a número 1 nos Estados Unidos e no Reino Unido ao mesmo tempo. Subestime-os por sua conta e risco.”

Fonte: NME

Alguns fãs na internet começaram a se manifestar sobre as imagens visualmente semelhantes criando um abaixo assinado para “prevenir a exportação do talento artístico para campanhas governamentais”:

“O novo álbum do The 1975 “I Like It When You Sleep…” apresentou uma ampla campanha publicitária que consistia de painéis de neon, que ditavam os títulos das músicas em cenários que seriam simbólicos em cada faixa. O governo britânico plagiou por meio da campanha “EU Referendum Voting Guide”, na qual eles emularam os painéis e os colocaram em diferentes localizações, extremamente similares às fotos do The 1975. Isso fez com que a banda, que é extremamente criativa e apaixonada, e toda a sua fanbase se sentissem traídos pelo corpo governamental no qual deveriam confiar.”

Fonte: Change.org

O Matty se manifestou sobre o assunto pela primeira vez na última terça-feira, dizendo “Olhem isso pessoal, o governo está roubando nossos pensamentos/ideias”:

Então, hoje o assunto se tornou mais polêmico quando descobrimos que quem está dirigindo essa jogada do governo é a mesma pessoa que dirigiu o clipe de Settle Down! O Jamie se manifestou sobre o assunto postando um vídeo e respondendo a uma fã:

A fã disse: “Aparentemente a pessoa que dirigiu essa campanha também dirigiu o clipe de Settle Down?”

O Jamie respondeu: “É verdade e nós não podemos acreditar, estamos tão desapontados. WTF?!?!”

O Matty, um bom jogador de indiretas, não deixou isso barato e logo foi para sua conta no twitter comentar o ocorrido: 

“Como processar o governo??”

“Oi @David_Cameron tenha sua própria identidade visual sua “peste grudenta” . Você deveria saber, mesmo sendo um GRANDE conservador” 

“Você não pode impregnar minha identidade artística com uma fonte de divisão como a @eureferendum, é totalmente, totalmente insultante @AcademyFilms.”

“Sendo branco e de classe média, eu nunca me senti verdadeiramente fodido pelo governo britânico: Até agora”

“Na verdade David Cameron se você quiser fazer uma mixtape isso seria realmente maneiro eu sei que você já está sentindo nossa vibe hmu*”

*hmu = “hit me up”, significa algo como  “me liga depois”.

Atualizaremos o post assim que tivermos novidades sobre esse caso.

Q&A: Matty e Adam respondem perguntas no twitter da SiriusXM Hits 1

Na última terça-feira, Matty e Adam fizeram uma performance acústica no Empire State Building, em NY, foi uma sessão exclusiva com trechos publicados no Twitter da Z100 New York. No mesmo dia os meninos participaram de um Q&A (perguntas e respostas) realizado no twitter da Sirius XM Hits 1.

Confira a seguir as perguntas e respostas com suas respectivas traduções: 

P: Quando o George vai voltar?
R: Em aproximadamente 6 semanas.

 

P: Qual música você não teria coragem de tirar da setlist?
R: Me/Fallingforyou

 

P: Qual é o significado de “La poesie est dans la rue” para a The 1975?
R: Vem de um velho desenho animado situacionista.

 

P: Vocês estão planejando alguma coisa para 1º de junho?
R: SIM ESTAMOS. ALGO GRANDE.

 

P: This Must Be My Dream vai ser tocada ao vivo?
Q: 
Vamos adiciona-lá ao setlist nesse verão.

 

P: Em sua opinião qual foi o melhor EP que vocês já lançaram?
R: Isso é difícil. IV provavelmente.

 

P: Eu tenho notado como os retângulos no palco têm crescido a cada tour, isso tem significância em mostrar como a banda tem crescido?
R: Não, você só está ficando louca, eu acho.

 

P: Por que o Adam sempre parece ser o mais inocente e adorável?
Q: Porque ele se faz, falso.

 

P: Quem é Rebecca ? (Mencionada em Chocolate) LMAO Você não tem que abrir mão dela totalmente!!
R: Uma namorada do Adam na época.

 

P: Melhor música de todos os tempos?
R: Beach Boys – God Only Knows

 

P: Se você pudesse aprender qualquer língua estrangeira, qual seria?
R: Dothraki.

 

P: Matty, você realmente acha que tem 1.80? Porque querido… você não tem.
R: erm….. Eu tenho!!!

 

P: Por que os papeis para enrolar maconha* são tão caros?
R: BOM PONTO! Eu mudarei o preço a partir de hoje. Desculpe por eles serem estupidamente caros, eu não tinha me dado conta.

*Para quem não sabe, no Merch exclusivo da banda, eles vendem papel de seda para enrolar maconha.

 

P: O que você acha disso?
R: Tão legal.

 

P: Quem toca mais instrumentos na banda?
R: Eu (matty) posso tocar bateria, kazoo, oboé, flauta, flauta grande, flauta pequena, guitarra/violão e pianos legais.

 

P: Série favorita do Netflix?
R: House Of Cards / It’s always sunny in Philadelphia.

 

P: Na letra de The Ballad Of  Me and My Brain você diz: “but I think you’re shit” (Eu te acho um merda) – esse tipo de interação com um pai realmente acontece?
R: SIM MUITO!

 

P: Kanye ou Drake?
R: Drake.

 

P: Kerouac or Borroughs?
R: Burroughs.

 

P: De todas as suas experiências, qual a sua favorita?
R: *A resposta pode ter dois significados: espirros (?) ou desprezo/desdenho.

 

P: Cachorros ou gatos?
R: CACHORROS!, qual é.

 

P: Você prefere uma tour com Courtney Love ou Dolly Parton? lol
R: Dolly seria definitivamente menos estressante.

 

P: Qual foi o maior tempo que você demorou para escrever uma música?
R:
Aproximadamente 5 anos.

 

P: O que é dito no final da música iliwys?
R:‘Precoce’; ‘Monogamia’; ‘Não há muito’.

 

P: Por que você decidiu usar Sainsburys em The Ballad Of Me And My Brain??
R: Eu estava morando no lado oposto a Sainsburys na época (a foto da arte do álbum).

 

P: Você pode tocar headcarsbending de novo?
R: Sim, eu gostaria.

 

P: Você já acreditou em Deus?
R: Eu gostaria.

 

P: Qual é o raciocínio por trás da iluminação utilizada durante Anobrain?
R: Estática é a referência cultural final. Fazer referência a forma que nós consumimos me anima. (E também é bem legal)

 

P: O que mais te influencia?
R: Bons designes em qualquer forma.

 

P: Celebridade mais legal que você já conheceu?
R: Bernie Sanders.

 

P: Você já viu um dos seus álbuns em uma loja enquanto navegava (online)?
R: Eu checo se eles estão disponíveis regularmente.

 

P: A tecnologia vai ultrapassar a humanidade?
R: Sim ele é chamado The Singularity e vai ser um lixo.

 

P: Matty você já viu ‘Kill Your Darlings’? Se sim, você gosta?
R: É bom mas meio que não é mas na verdade, tudo bem, eu não tenho certeza.

Performance no Empire State Building para a Z100 New York.

 

 

MASTERPOST: Entenda como o George quebrou o ombro e quem está o substituindo

Durante a madrugada do dia 03 de maio, fomos pegos de surpresa com dois tweets do Matty nos informando que o George tinha quebrado o ombro…

No primeiro tweet ele diz:

“NOTÍCIAS RUINS: George quebrou o ombro
NOTÍCIAS RUINS: Ele não poderá tocar por um tempo
NOTÍCIAS BOAS: Não vamos cancelar shows”
Logo em seguida ele esclareceu que um amigo da banda iria tocar no lugar do George mas que os fãs provavelmente nem iriam perceber. O Matty ainda garantiu que iria dançar duas vezes mais e então o George estaria de volta.

O Jamie disse que agora está tudo bem mas é claro que o George ficou triste por perder alguns shows enquanto se recupera.

Como prometido pelo Matty, a banda não cancelou o show do dia seguinte que aconteceu em Tulsa, OK. 

Nos bastidores o Matty postou um vídeo em sua conta do Snapchat, onde conseguimos ver o George nos bastidores do show… 

Mais tarde o Matty também postou essa foto dizendo que o George não iria tocar mas estaria presente nos shows, na mesa de mixagem, além disso agradeceu pelo apoio.  

Mas afinal, quem tocou no lugar do George? O baterista da banda Japanese House, Freddy Sheed assumiu a o posto, a banda o elogiou muito por ter aprendido a tocar todas as músicas em menos de 24 horas. 

A legenda diz: “@freddysheed está me substituindo por um tempo. Ele aprendeu o show inteiro em uma noite. Zero shows cancelados. Eu quebrei meu ombro. Eu sou um idiota. Que incrível músico e adorável companheiro. X”  

O John também postou esse vídeo da primeira noite em que o Freddy substituiu o George: 

@freddysheed ladies and gentlemen. Sitting in last minute with #the1975 what a total legend

Um vídeo publicado por John Waugh (@jwaughsaxophone) em

O Freddy substituiu o George durante aproximadamente 10 shows até que o Matty tweetou que outra pessoa iria assumir esse lugar, o baterista Dave Elitch do The Mars Volta. 

Outra notícia dada pelo Matty em um Q&A foi que o George deve se recuperar e voltar a tocar com a banda em aproximadamente 6-8 semanas.

Vamos desejar uma ótima recuperação a ele, além de mandar energia positiva.

Sessão acústica – Matty e Adam na 107.7 The End

No dia 28 de abril os meninos participaram de um acústico na 107.7 The End, antes do show na WaMu Theater em Seattle, a cobertura foi feita pelo Snapchat.
Confiram os tweets e fotos publicadas pela 1077 The End:

Aqui você confere um vídeo do Matty vestindo a camiseta do famoso “Perry, o ornitorrinco” que é conhecido pelo seriado “Phineas e Ferb.”

Galeria:

2K2A2192.jpg 2K2A2194.jpg 2K2A2224.jpg 2K2A2225.jpg 

2K2A2235.jpg 2K2A2245bw.jpg 2K2A2278.jpg 2K2A2288.jpg

5P0A5898.jpg 5P0A5909.jpg 5P0A5913.jpg 5P0A5924.jpg

Confira todas as fotos em nossa galeria clicando aqui.

Fonte: 1077 The End